Ir para o conteúdo
frete grátis para todo brasil em compras acima de R$ 150 reais | frete fixo de R$ 9,90 para RJ e SP | parcelamento em até 3x sem juros
Compre 2 produtos (20% de desconto). Compre 3 produtos (30% de desconto). Compre 4 produtos (40% de desconto). Acesse aqui nossos produtos.

Queda de Cabelo: 10 Causas Mais Frequentes

A queda de cabelo é um problema comum que pode afetar a autoestima e bem-estar de muitas pessoas. Apesar de ser normal perder entre 50 a 100 fios de cabelo por dia, uma perda mais acentuada pode sinalizar uma condição subjacente que precisa ser abordada. Então, o que exatamente causa a queda de cabelo? Vamos explorar as 10 causas mais comuns.

Causas Mais Comuns?

Estresse

Quando falamos de queda de cabelo, não podemos deixar de mencionar o estresse. Seja físico ou emocional, o estresse pode levar ao eflúvio telógeno, uma condição temporária onde mais fios que o normal entram na fase de repouso do ciclo do cabelo, resultando em queda. Se você passou por um período de estresse intenso recentemente, isso pode ser a causa da sua queda de cabelo.

Desequilíbrio Hormonal

O desequilíbrio hormonal é uma causa frequente da queda de cabelo. Isso inclui condições como a tireoidite, em que a tireoide não funciona corretamente, e a síndrome do ovário policístico, que leva a um excesso de hormônios masculinos no corpo feminino. Além disso, alterações hormonais decorrentes da menopausa também podem levar à queda de cabelo.

Deficiência Nutricional

Uma dieta insuficiente em nutrientes essenciais, como ferro, proteínas, zinco, e vitaminas A, D, e E, pode afetar a saúde do seu cabelo. O ferro, em particular, é vital para a produção de cabelo, e uma deficiência pode resultar em anemia e queda de cabelo.

Efeitos Colaterais de Medicamentos

Alguns medicamentos, incluindo antidepressivos, anticoagulantes e medicamentos para a pressão arterial, podem ter a queda de cabelo como um efeito colateral. Se você começou a tomar um novo medicamento recentemente e notou um aumento na queda de cabelo, pode ser útil discutir isso com seu médico.

Tratamentos Capilares e Estilização

Os tratamentos químicos, como colorações e alisamentos, e o calor excessivo de secadores e chapinhas, podem danificar a estrutura do cabelo e levar à quebra e queda. É crucial dar ao cabelo o descanso e os nutrientes de que precisa para se recuperar desses tratamentos.

Alterações Pós-Parto

A gravidez é um período de mudança hormonal intensa, que muitas vezes resulta em cabelos mais espessos e brilhantes. Porém, após o parto, é comum as mulheres experimentarem uma queda acentuada de cabelo. Embora isso possa ser preocupante, geralmente é um processo temporário e normal.

Fatores Genéticos

Para muitas pessoas, a queda de cabelo é um traço genético hereditário, também conhecido como alopecia androgenética. Se seus pais ou avós tiveram perda de cabelo, é possível que você também possa experimentar essa condição. Embora não haja uma "cura" para a alopecia androgenética, existem tratamentos disponíveis que podem desacelerar a queda de cabelo e até mesmo promover o crescimento.

Envelhecimento

Conforme envelhecemos, nosso cabelo naturalmente se torna mais fino, e a velocidade de crescimento do cabelo pode diminuir. O envelhecimento também pode levar à diminuição da densidade capilar, resultando em menos fios de cabelo no couro cabeludo.

Condições Autoimunes

A alopecia areata é uma condição autoimune que leva o sistema imunológico a atacar os folículos capilares, resultando em queda de cabelo. Embora a causa exata desta condição ainda não seja completamente compreendida, sabe-se que ela pode ser desencadeada por estresse ou doença.

Fumar

Fumar não é apenas prejudicial à sua saúde pulmonar e cardiovascular, mas também à saúde do seu cabelo. O fumo do cigarro pode danificar os folículos capilares, levando à queda de cabelo. Se você é fumante e está experimentando queda de cabelo, parar de fumar pode ser um bom primeiro passo para melhorar a saúde do seu cabelo.

Quais Os Ciclos de Crescimento Capilar?

O ciclo de crescimento do cabelo é um processo fascinante que ocorre em três fases distintas, cada uma desempenhando um papel crucial no desenvolvimento saudável do cabelo. Essas fases são a anágena, catágena e telógena.

Fase Anágena:

Este é o estágio de crescimento ativo durante o qual o cabelo cresce em média 1 centímetro por mês. Cerca de 85% a 90% dos fios de cabelo em seu couro cabeludo estão nesta fase em qualquer momento. A duração desta fase varia de 2 a 7 anos e determina o comprimento do nosso cabelo.

Fase Catágena:

Segue-se à fase anágena, é a fase de transição que geralmente dura de uma a três semanas. Durante esta fase, o crescimento do cabelo para e o folículo capilar se contrai, perdendo até um sexto do seu diâmetro padrão. Apenas cerca de 3% a 5% dos cabelos em seu couro cabeludo estão nesta fase de transição em qualquer momento.

Fase Telógena:

Esta é a última fase do ciclo de crescimento do cabelo, também conhecida como fase de repouso. Durante este estágio, que normalmente dura entre 2 a 4 meses, os cabelos começam a cair. Isso não é motivo para alarme, pois é parte natural do ciclo de crescimento do cabelo. Aproximadamente 10% a 15% dos fios de cabelo estão nesta fase em qualquer momento.

Quando o ciclo de crescimento do cabelo funciona corretamente, essas fases se equilibram e permitem o crescimento regular e saudável dos cabelos. No entanto, vários fatores, incluindo aqueles discutidos neste artigo, podem perturbar esse equilíbrio e levar a uma queda excessiva de cabelo. Quando mais de 15% dos fios entram na fase telógena, isso pode resultar em uma perda de cabelo perceptível. Conhecer e entender o ciclo de crescimento capilar é o primeiro passo para identificar e tratar a queda de cabelo.

Como Saber Se Meu Cabelo Está Caindo Demais?

Detectar se o cabelo está caindo mais do que o normal pode ser um pouco complicado, principalmente porque é natural que uma pessoa perca de 50 a 100 fios de cabelo por dia. No entanto, existem alguns sinais que podem indicar que a queda de cabelo está acima do normal.

A percepção de queda aumentada geralmente ocorre quando há mais de 10% de perda diária dos fios. No caso de condições como o Eflúvio Telógeno, a queda de cabelo pode ultrapassar 150 fios por dia, chegando a até 600 fios. Então, o que você deve procurar?

Perda de Volume:

A queda excessiva de cabelo pode resultar em uma perda visível de volume. Se o seu cabelo parece mais fino ou mais "plano" do que o normal, isso pode ser um indicativo de que você está perdendo mais cabelo do que o habitual.

Áreas Raras ou Falhas:

A queda de cabelo também pode levar ao aparecimento de áreas onde o cabelo é mais ralo ou onde há falhas visíveis. Se você notar alguma dessas mudanças em seu couro cabeludo, é possível que você esteja enfrentando uma queda de cabelo excessiva.

Couro Cabeludo Visível:

Em casos graves, a queda de cabelo pode tornar o couro cabeludo mais visível. Se você começar a ver mais do seu couro cabeludo do que o normal, isso pode ser um sinal de queda de cabelo.

Se você notar algum desses sinais, é importante procurar ajuda médica para descobrir a causa da queda de cabelo e discutir as possíveis opções de tratamento. Lembre-se, a queda de cabelo pode ser um sinal de uma variedade de condições médicas e é importante abordá-la com seriedade.

Outros Motivos Para Queda de Cabelo?

A saúde dos cabelos não depende apenas de fatores internos, como a genética ou a dieta, mas também de fatores externos e das práticas de cuidado que você adota. Aqui estão mais três causas potenciais de queda de cabelo que você deve levar em consideração:

Negligenciar o Couro Cabeludo:

Muitas pessoas concentram seus esforços de cuidado do cabelo nos fios, usando shampoos e condicionadores de qualidade, mas esquecem de cuidar do couro cabeludo. Um couro cabeludo saudável é a base para um cabelo saudável. Se o couro cabeludo não estiver em equilíbrio, pode ficar inflamado, vermelho, irritado e descamando, o que pode levar à queda de cabelo. Assim como a pele do rosto e do corpo, o couro cabeludo precisa ser limpo, cuidado e hidratado para manter a saúde dos cabelos.

Mudança de Estação:

Surpreendentemente, a mudança de estação pode ter um impacto direto na queda de cabelo. Estudos mostram que o cabelo tende a cair mais entre o final do verão e o início do outono. Essas mudanças bruscas de temperatura e luminosidade podem afetar o ciclo de crescimento do cabelo.

Hábitos Prejudiciais:

Alguns hábitos do dia a dia também podem contribuir para a queda de cabelo. Por exemplo, prender o cabelo com muita força pode causar stress no couro cabeludo e nos fios, levando a uma condição chamada alopecia por tração. Além disso, dormir com o cabelo molhado pode facilitar a proliferação de fungos, o que pode levar à queda de cabelo.

Finalmente, embora lavar o cabelo com água quente possa parecer relaxante, essa prática pode realmente prejudicar os fios. A água quente pode ressecar tanto o couro cabeludo quanto os fios, tornando-os mais propensos à quebra e queda. Recomenda-se lavar o cabelo com água morna ou fria para manter a saúde do cabelo.

Homens Costumam Ter Mais Queda de Cabelo Que Mulheres?

É uma percepção comum que os homens têm uma maior tendência à queda de cabelo e à calvície, e essa percepção tem uma base científica. Mais de 50% dos homens experimentarão algum grau de perda de cabelo ao longo da vida.

Quando se trata de Eflúvio Telógeno, uma condição em que o cabelo entra na fase de "repouso" mais cedo do que o normal, resultando em queda excessiva de cabelo, não há diferença entre homens e mulheres. Ambos os sexos são igualmente afetados.

No entanto, quando a rarefação de cabelo ocorre por conta da calvície, também conhecida como alopecia androgenética, há diferenças significativas na maneira como homens e mulheres são afetados. Nos homens, a rarefação ocorre em áreas típicas, como o alto da cabeça e as entradas. Isto é o que normalmente chamamos de "padrão masculino de calvície".

Por outro lado, nas mulheres, a rarefação ocorre de maneira difusa por toda a cabeça, mas com foco principalmente na área superior da cabeça. Isto é referido como "padrão feminino de perda de cabelo". Enquanto as mulheres podem experimentar perda significativa de cabelo, é menos provável que fiquem totalmente carecas como os homens.

Quais Os Tipos Mais Comuns de Queda de Cabelo?

Há várias condições que podem levar à queda de cabelo, e cada uma tem suas próprias causas e características. Os três tipos mais comuns são o Eflúvio Telógeno, a Alopecia Androgenética e a Alopecia Areata.

Eflúvio Telógeno:

Esse é um dos tipos mais comuns de queda de cabelo. Caracteriza-se pelo aumento na perda diária de fios de cabelo, que pode ser acompanhada por coceira no couro cabeludo. É frequentemente associado a eventos de estresse físico ou emocional, como febre, sinusite, pós-parto, pneumonia, COVID-19, dietas muito restritivas e cirurgias. É uma condição autolimitada, o que significa que geralmente resolve por conta própria após a resolução do evento estressante.

Alopecia Androgenética:

Conhecida comumente como calvície, é uma condição genética que provoca a perda de cabelo. A doença começa na adolescência, mas geralmente se torna mais aparente entre os 40 e 50 anos de idade. A alopecia androgenética pode afetar tanto homens quanto mulheres, mas costuma ser mais perceptível nos homens.

Alopecia Areata:

Este tipo de queda de cabelo ocorre quando o sistema imunológico ataca os folículos capilares, resultando em perda de cabelo em áreas arredondadas ou ovais do couro cabeludo ou outras partes do corpo onde há pelos, como cílios, sobrancelhas e barba. Pode afetar pessoas de qualquer idade e ambos os sexos.

Lembre-se, se você está enfrentando uma queda de cabelo excessiva ou percebendo mudanças na textura ou qualidade do seu cabelo, é sempre aconselhável procurar um dermatologista tricologista. Esses profissionais são especializados em condições do cabelo e do couro cabeludo, e podem fornecer o diagnóstico e tratamento corretos para o seu caso.

O Que Fazer Para Evitar a Queda de Cabelo?

Embora não seja sempre possível prevenir a queda de cabelo, existem várias medidas que você pode tomar para minimizar o risco e tratar as condições subjacentes que podem levar à perda de cabelo. Aqui estão algumas dicas importantes:

Mantenha uma boa alimentação:

A alimentação é a chave para a saúde geral do corpo, incluindo a saúde do seu cabelo. Certifique-se de consumir uma dieta equilibrada, rica em proteínas, vitaminas e minerais. Alimentos ricos em vitamina A (como cenoura e abóbora), vitamina B (como carne, ovos e leguminosas) e vitamina C (como laranjas e morangos) são especialmente importantes para a saúde do cabelo.

Controle o estresse:

Estresse crônico pode levar a várias condições de saúde, incluindo a perda de cabelo. Técnicas de redução de estresse, como meditação, exercícios físicos e terapia, podem ajudar a aliviar o estresse e, por sua vez, melhorar a saúde do seu cabelo.

Evite o fumo:

Fumar prejudica a circulação sanguínea, o que pode afetar a quantidade de sangue, oxigênio e nutrientes que seu cabelo recebe, contribuindo para a queda de cabelo.

Cuide da saúde do seu couro cabeludo:

Manter seu couro cabeludo saudável é vital para prevenir a queda de cabelo. Isso inclui lavar regularmente o cabelo para controlar a oleosidade, tratar doenças descamativas como dermatite seborreica e psoríase, e usar produtos suaves que não irritem ou danifiquem o couro cabeludo.

Busque tratamento para a calvície:

Enquanto a calvície genética (alopecia androgenética) não pode ser prevenida, existem muitos tratamentos disponíveis que podem retardar ou reduzir sua progressão. Se você tem uma predisposição genética para a calvície, consulte um dermatologista para discutir suas opções de tratamento.

Óleos Vegetais e Essenciais Para Redução e Controle de Queda de Cabelo?

Os óleos vegetais são ótimos aliados para o cuidado capilar, proporcionando nutrição, hidratação e benefícios específicos para o couro cabeludo e os fios de cabelo. Aqui estão os detalhes sobre alguns desses óleos:

Óleo de Buriti: É um poderoso antioxidante devido à sua alta concentração de vitamina A e carotenoides. Pode ajudar a hidratar e nutrir o cabelo, proteger contra danos causados pelo sol e fortalecer os fios, contribuindo para a prevenção da queda de cabelo.

Óleo de Ojon: Este óleo é conhecido por sua capacidade de restaurar a saúde e a vitalidade dos fios. É rico em ácidos graxos, aminoácidos e antioxidantes naturais que ajudam a reparar danos, melhorar a textura do cabelo e fortalecer os fios.

Castanha do Brasil / Pará: Rico em selênio e ácido oleico, o óleo de Castanha do Brasil desempenha um papel significativo no crescimento e na saúde do cabelo. O selênio é um mineral essencial que ajuda a regenerar as células capilares, enquanto o ácido oleico (um ômega-9) nutre o cabelo e o couro cabeludo, tornando-os mais saudáveis.

Já os óleos essenciais devem ser usados com cuidado e sempre diluídos em um óleo vegetal antes da aplicação. Alguns dos mais eficazes para o fortalecimento dos cabelos e a prevenção da queda são:

Óleo essencial de Alecrim: Este óleo é conhecido por estimular a circulação no couro cabeludo, o que pode promover o crescimento do cabelo.

Óleo essencial de Lavanda: Além de seu aroma relaxante, a lavanda também tem propriedades antimicrobianas que podem ajudar a prevenir infecções do couro cabeludo e queda de cabelo.

Óleo essencial de Melaleuca: Este óleo é famoso por suas propriedades antissépticas e anti-inflamatórias. O óleo de melaleuca pode ajudar a desobstruir os folículos capilares e a nutrir as raízes do cabelo. Além disso, ele pode combater condições do couro cabeludo, como caspa e seborreia, que são fatores contribuintes para a queda de cabelo.

Outros Tratamentos Para Queda de Cabelo?

Existem vários tratamentos para queda de cabelo, e o mais adequado para você vai depender do tipo de queda que você está experimentando e suas possíveis causas. Por isso, é importante buscar o aconselhamento de um dermatologista. Aqui estão alguns tratamentos eficazes, que vão desde os mais clássicos até os mais modernos:

Medicamentos: Os medicamentos são frequentemente a primeira linha de tratamento para a queda de cabelo. Por exemplo, a Finasterida é um medicamento comumente usado que bloqueia a ação do hormônio DHT, que é frequentemente associado à calvície. Esse tratamento pode ser extremamente eficaz em parar a queda de cabelo e até mesmo em promover algum grau de regeneração capilar.

Aplicação de substâncias no couro cabeludo (MMP): Em casos mais avançados de queda de cabelo, substâncias medicamentosas podem ser aplicadas diretamente no couro cabeludo, um método conhecido como Mesoterapia ou MMP. Esse tratamento pode ser complementado com o uso de lasers, como a plataforma Bulge Hair Restoration, para otimizar os resultados.

Microenxertos de células autólogas: Este é um procedimento onde células capilares são extraídas de uma área saudável do couro cabeludo (geralmente a nuca) e semeadas na área onde se deseja fortalecer os fios. A tecnologia usada para isso é o Regenera AMT.

Implante capilar: Em casos de perda severa de cabelo em uma área extensa, pode ser necessário um implante capilar. No entanto, as técnicas modernas de implante capilar não exigem mais cortes cirúrgicos invasivos. A cirurgia pode ser realizada em consultórios, desde que estejam licenciados para o procedimento, sem necessidade de internação.

Lembre-se, antes de iniciar qualquer tratamento para queda de cabelo, é importante consultar um dermatologista ou tricologista para determinar a causa da queda e o melhor plano de tratamento para você.

Conclusão:

A queda de cabelo é um fenômeno natural que afeta a maioria das pessoas em algum momento de suas vidas. Embora seja um aspecto natural do ciclo de crescimento do cabelo, uma perda excessiva de cabelo pode ser preocupante. Causas comuns incluem desequilíbrios hormonais, estresse, má nutrição, e doenças do couro cabeludo. Entretanto, existem várias maneiras de gerenciar e potencialmente reduzir a queda de cabelo, variando desde a melhoria dos hábitos de vida, cuidado adequado com o couro cabeludo, até tratamentos médicos. A aplicação de óleos essenciais e vegetais, como o óleo de Melaleuca, Castanha do Brasil, Buriti e Ojon, também pode ser uma ferramenta valiosa na manutenção da saúde capilar. No entanto, sempre é recomendado procurar a orientação de um profissional de saúde para uma avaliação individualizada e um plano de tratamento adequado. Lembre-se: seu cabelo é uma expressão de sua individualidade e saúde, por isso merece ser cuidado com carinho e atenção.

Nota: Se você está experimentando queda de cabelo, é sempre indicado consultar um profissional de saúde para obter aconselhamento e tratamento adequados. Cada pessoa é única, e as causas da queda de cabelo podem variar de pessoa para pessoa.

0 Comentários

Não há comentários para este artigo. Seja o(a) primeiro(a) a deixar uma mensagem!

Deixe um comentário

Atenção: os comentários tem de ser aprovados antes de serem publicados
Aproveite o desconto de 10% na primeira compra. Utilize o código TROPIK10